Endosfera

O caminho do autodesenvolvimento é a autogestão

Aprender3_240x120px

*Arline Davis As pessoas buscam workshops, cursos de formação, terapia e coaching. As empresas, por sua vez, procuram treinar seus funcionários para poderem contribuir com seus negócios e assim prosperarem no mercado. Em comum, todas estas ações são, no fundo, processos de aprendizagem. É muito proveitoso as pessoas, na sua… Leia Mais

Uma direção que faz sentido

prem baba 2

“Uma direção que faz sentido”: essa frase resume bem a experiência que tive no II Congresso Internacional da Felicidade. É com ela que Rogério Oliveira – empreendedor social, especialista em gestão e fundador da Yunus Negócios Sociais Brasil – define a palavra propósito. O Rogério foi um dos palestrantes do… Leia Mais

Como antecipar um conflito na equipe

bola cristal

Conflito na equipe pode agregar valor ou destruí-la. Bons conflitos favorecem o debate respeitoso e levam a soluções mutuamente planejadas que, geralmente, são bem superiores às propostas iniciais. Maus conflitos surgem quando os membros da equipe simplesmente não conseguem resolver suas diferenças, aniquilando a produtividade e sufocando a inovação. No… Leia Mais

O que nos espera no futuro do trabalho?

future

A pesquisa Future of Work feita pela ADP traz 5 tendências mostradas pela força de trabalho no Brasil e no mundo. Mudanças tecnológicas e culturais sempre nortearam o desenvolvimento dos espaços de trabalho, que estão acontecendo cada vez mais rápido, englobando cada vez mais pessoas. O efeito dominó desses avanços… Leia Mais

Aprenda a sonhar

sonhar-grande

Por Sergio Chaia Sim, isso exige disciplina e processos Será que sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho? Essa foi a pergunta feita por Karina em uma palestra que fiz nessa semana em São Paulo. Pensei bem antes de dizer alguma coisa, pois a pergunta – adaptada de… Leia Mais

O primeiro romântico dos negócios

tim-leberecht

O consultor de marketing alemão Tim Leberecht explica por que o romantismo é necessário às empresas e como sua proposta difere da do propósito. “Como posso viver sem minha vida? Como posso viver sem minha alma?” Essa pergunta, que a autora de O Morro dos Ventos Uivantes, Emily Brontë (1818-1848),… Leia Mais